Preço do minério não eleva oferta da Vale à Xstrata, prevê UBS

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 19:44 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Vale deve formalizar em breve a intenção de adquirir a mineradora Xstrata, mas o aumento do preço do minério de ferro não deve resultar numa elevação da proposta, segundo analistas ouvidos na segunda-feira.

A Vale anunciou na segunda-feira um acordo com pelo menos cinco grandes siderúrgicas japonesas e uma sul-coreana, inclusive a Nippon Steel e a Posco, para elevar em 65 por cento o valor de entrega do minério de ferro do seu Sistema Sul em 2008.

Mas o aumento no fluxo de caixa derivado desse aumento do minério de ferro, que representa cerca de dois terços do faturamento da Vale com a mineração, não deve resultar em uma melhora na proposta da empresa brasileira para assumir a Xstrata, segundo Edmo Chagas, especialista em mineração do banco UBS Pactual.

"(O aumento no valor do minério) é positivo, mas não necessariamente eleva a condição da Vale para fazer uma proposta maior", disse Chagas em teleconferência na segunda-feira. "A Vale está numa posição confortável a respeito do fluxo de caixa, devido ao preço muito decente do minério de níquel e ferro em 2008 e 2009", acrescentou.

Chagas afirmou ainda que a Vale deve "vir a público em curto prazo e fazer uma declaração oficial sobre a transação, já que a administração da Vale vai se reunir para decidir sobre uma oferta formal (à Xstrata)".

Os analistas do UBS Pactual foram um pouco mais otimistas do que fontes recentemente citadas pelo Financial Times, segundo as quais as negociações não vão bem devido a desacordos sobre o preço da empresa.

Paulo Galloway, analista de mineração e metais do UBS Pactual, disse na teleconferência que "a política do acordo parece resolvida, o financiamento parece resolvido e resta o preço a ser resolvido".

Chagas estimou que a Vale poderia oferecer cerca de 48 libras esterlinas por ação da Xstrata, o que exigiria um financiamento de 50 bilhões de dólares, que a Vale, segundo fontes do mercado, já teria acertado junto a vários bancos.

Se a transação for levada adiante, a empresa resultante seria a maior mineradora de ferro e níquel do mundo.

(Reportagem de Reese Ewing)