Patrus diz que não pedirá voto para nome apoiado pelo PT em BH

domingo, 24 de agosto de 2008 15:27 BRT
 

Por Clara Guimarães

FORTALEZA (Reuters) - O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, afirmou neste domingo que não pretende pedir votos para o candidato apoiado pelo PT em Belo Horizonte porque não o conhece.

"Fomos excluídos do processo e foi apresentada ao povo de Belo Horizonte uma pessoa que eu não conheço, embora tenha boas referências. Mas não posso apresentar e pedir voto para um candidato que eu não conheço e a cidade não conhece e ele não conhece a cidade", afirmou o ministro, ex-prefeito de Belo Horizonte pelo PT.

O partido optou por apoiar Marcio Lacerda (PSB), ligado politicamente ao governador Aécio Neves (PSDB). Lacerda deu um salto em pesquisa Datafolha divulgada no sábado, passando de 6 por cento das intenções de voto para 21 por cento, empatando tecnicamente com Jô Moraes (PCdoB) na liderança.

Patrus participou neste domingo de atividade da campanha da prefeita de Fortaleza e candidata à reeleição pelo PT, Luizianne Lins.

Questionado se iria apoiar a candidata Jô Moraes, ele ponderou que, embora saiba que já existam militantes do PT engajados na campanha da candidata, prefere, por enquanto, adotar uma posição de cautela. "Tenho compromisso com o futuro do PT e não posso agir emocionalmente", avisou.

O ministro percorreu nas últimas semanas outras capitais do Nordeste como Salvador, Teresina, Natal, em atividades de apoio a candidatos do PT. Ele negou, no entanto, que sua presença nos palanques esteja associada a qualquer pretensão eleitoral para 2010.

Patrus disse que não é candidato à Presidência da República e que apoiará "o candidato ou candidata do presidente Lula".