Bachelet visita área afetada pelo sismo; tremores prosseguem

quinta-feira, 15 de novembro de 2007 16:03 BRST
 

Por Iván Alvarado e Rodrigo Gutiérrez

TOCOPILLA, Chile (Reuters) - A presidente do Chile, Michelle Bachelet, percorre na quinta-feira a zona do norte do país afetada na véspera por um terremoto de magnitude 7,7, que continua causando fortes tremores secundários.

O governo determinou o envio de nove toneladas de remédios, alimentos e mantas, além de moradias provisórias e um hospital de campanha, para cerca de 15 mil desabrigados e 100 feridos. O tremor matou duas pessoas na cidade litorânea de Tocopilla, uma das mais afetadas, cerca de 1.550 quilômetros ao norte de Santiago.

"Tranquilos, porque para isso estamos aqui", disse Bachelet aos nervosos habitantes de Tocopilla, que reclamavam aos gritos dos danos ocorridos na maior parte das casas da cidade.

Bem nesse instante, duas réplicas quase seguidas, a maior de magnitude 6,8, sacudiram a região, mas sem provocar novos feridos.

Testemunhas disseram que Bachelet continuou a visita apesar do tremor, levando consigo cinco ministros.

Muitos moradores da cidade de 24 mil habitantes preferiram não voltar para suas casas, por medo dos tremores secundários e do estado precário das construções. Por isso, preferem esperar em barracas ou agrupados em parques e ruas.

Os acessos a Tocopilla ("quebrada grande", em idioma aimará) não sofreram grandes danos, mas a cidade não tem água potável, e a eletricidade só foi parcialmente restaurada.

Na quarta-feira, a falta de energia paralisou importantes minas do norte do Chile, mas gradativamente elas vão retomando as atividades.   Continuação...