Governo paulista diz que vendeu 60 editais para Rodoanel Oeste

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 21:05 BRT
 

Por Renata de Freitas

SÃO PAULO (Reuters) - O secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Mauro Arce, informou nesta segunda-feira que 60 empresas já compraram o edital de licitação do trecho Oeste do Rodoanel, embora admita que a disputa entre os interessados possa ser menor do que a verificada no leilão das rodovias federais, no ano passado. Os interessados podem se agrupar em número reduzido de consórcios.

O modelo do governo paulista para a administração privada do Rodoanel implica no pagamento de outorga de 2 bilhões de reais para a exploração por 30 anos e ainda oferta da menor tarifa de pedágio. No leilão federal de outubro, não houve cobrança de outorga, favorecendo deságio nas tarifas de pedágio de até 65 por cento.

"A outorga restringe o número de possíveis interessados, mas estamos muito animados", disse Arce a jornalistas. "Não vai haver tanta disputa quanto no leilão das rodovias federais, mas os espanhóis virão talvez até em número maior", acrescentou, mencionando que o governo paulista tem sido muito procurado. A subsidiária brasileira da espanhola OHL foi a grande vencedora do leilão de outubro das rodovias federais e já manifestou interesse no Rodoanel.

Mas o secretário observou também que haverá "forte presença de nacionais".

O Rodoanel interessa às concessionárias que operam rodovias que fazem ligação com o trecho de 32 quilômetros, como Raposo Tavares, Castello Branco, Bandeirantes e Anhanguera. Elas são ligadas ao grupo CCR, do qual fazem parte as empreiteiras brasileiras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, assim como a administradora de rodovias portuguesa Brisa.

Além do valor da outorga, o vencedor da licitação terá que se comprometer com investimentos de 800 milhões de reais em ampliação de estradas e outras melhorias. As propostas pelo Rodoanel serão entregues em 11 de março, informou Arce.

O governo paulista também planeja para o início de março audiência pública que faz parte do processo de licitação de 1.500 quilômetros de cinco rodovias estaduais --D. Pedro I, Ayrton Senna-Carvalho Pinto, Raposo Tavares, Marechal Rondon Leste e Marechal Rondon Oeste.

Também nesse caso o custo das outorgas chega a 2 bilhões de reais e os investimentos estimados como contrapartidas serão da ordem de 8 bilhões de reais, segundo o secretário.   Continuação...