Hillary e Obama devem competir por voto latino no Texas

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008 12:36 BRST
 

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - Hillary Clinton derrotou facilmente Barack Obama entre os eleitores hispânicos dos EUA na "superterça" e o pré-candidato terá de gastar mais tempo e dinheiro com essa fatia do eleitorado se deseja aproximar-se da adversária, afirmaram analistas de política.

Conforme o previsto, Hillary conquistou uma parte significativa do voto latino em quase todos os 22 Estados que realizaram prévias do Partido Democrata na terça-feira. Pesquisas de boca-de-urna indicam que a ex-primeira-dama angariou dois terços desse eleitorado em vários dos Estados.

Esse fator poderia transformar-se em um problema para Obama na próxima votação em que haverá uma participação latina de peso, no dia 4 de março, no Texas.

Hillary afaga há bastante tempo os eleitores de origem latino-americana, o universo de votantes que mais cresce nos EUA. E o fato de o nome dela ser mais conhecido e de Obama ter ingressado relativamente tarde na política nacional dá à pré-candidata uma vantagem natural.

Na Califórnia, onde uma pesquisa de boca-de-urna da CNN mostrou que os latinos responderam por 29 por cento dos eleitores democratas, Clinton ficou com 69 por cento dos seus votos, contra 29 por cento para Obama.

O desempenho dela foi semelhante em outros Estados com grandes populações latinas.

Se nada mudar, a vantagem de Hillary pode repetir-se no Texas, o segundo Estado mais populoso dos EUA (atrás apenas da Califórnia) e onde cerca de um quinto dos eleitores registrados são hispânicos.

No entanto, com mais dinheiro para gastar e com uma agenda de campanha menos abarrotada, Obama pode dar aos latinos do Texas uma atenção maior do que fez com os latinos da Califórnia.   Continuação...

 
<p>Hillary e Obama devem competir por voto latino no Texas. Hillary Clinton derrotou facilmente Barack Obama entre os eleitores hisp&acirc;nicos dos EUA na 'superter&ccedil;a' e o pr&eacute;-candidato ter&aacute; de gastar mais tempo e dinheiro com essa fatia do eleitorado se deseja aproximar-se da advers&aacute;ria. 5 de fevereiro. Photo by Jason Reed</p>