ATUALIZA-Oposição apóia MP que permite socorro a bancos

quarta-feira, 8 de outubro de 2008 16:39 BRT
 

(Atualiza com declarações de mais deputados)

BRASÍLIA, 8 de outubro (Reuters) - A oposição anunciou na quarta-feira que apóia a Medida Provisória (MP) 442, que autoriza o Banco Central (BC) a comprar carteiras de crédito de bancos no país por operações de redesconto, mas pretende criar dificuldades ao uso desses recursos para garantir a solvência de instituições financeiras.

Parlamentares da oposição ressaltaram ainda que a insistência do governo em não retirar a urgência do projeto de criação do fundo soberano, que tranca a pauta do plenário da Câmara junto com outras MPs, pode adiar a conversão da medida provisória em lei.

Depois de publicada, medidas provisórias têm poder de lei por até 120 dias. Depois desse período, perdem a eficácia.

"Haverá obstrução, mas como a MP já está vigorando não vamos atrapalhar em nada a política do governo", disse a jornalistas o líder do PPS na Câmara, deputado Fernando Coruja (SC).

"A MP tem o nosso apoio e será aprovada, mas o governo precisa fazer um esforço mínimo e retirar a urgência do fundo soberano", complementou o líder do DEM na Casa, ACM Neto (BA).

Na segunda-feira, o governo anunciou a edição da MP, que oficialmente tem o objetivo de garantir a liquidez do sistema financeiro nacional. Deputados da oposição foram nesta quarta-feira conversar com o presidente do BC, Henrique Meirelles, sobre a crise financeira global e as ações do governo.

"A MP é uma medida positiva e queremos ajudar o governo a aprová-la, mas eventualmente vamos apresentar medidas para punir banqueiros que não garantam a solvência dos bancos", disse Coruja à Reuters.

"É muito importante garantir que a viúva e o contribuinte não paguem a conta", reforçou ACM Neto.   Continuação...