América Latina 'vibrou' por Chávez em embate com rei, diz Fidel

terça-feira, 13 de novembro de 2007 15:08 BRST
 

HAVANA (Reuters) - O líder cubano, Fidel Castro, que ainda se recupera de um problema de saúde, afirmou na terça-feira em um editorial que a América Latina "vibrou" em defesa do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, no embate verbal com o rei Juan Carlos, da Espanha, durante a 17a Cúpula Ibero-Americana.

No sábado, durante o encontro realizado em Santiago, Juan Carlos mandou que Chávez se calasse quando este tentou interromper o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, durante um debate.

"Naquele momento, todos os corações da América Latina vibraram. O povo venezuelano comoveu-se ao viver de novo os dias gloriosos de Bolívar (o herói da independência Simón Bolívar)", escreveu Fidel nas páginas do Granma, o jornal do Partido Comunista Cubano, que controla o país.

Fidel, afastado do poder desde que caiu doente quase 16 meses atrás, disse que a discussão "parecia surreal."

"Nunca antes havia ocorrido um diálogo desse tipo entre chefes de Estado e de governo, que em quase sua totalidade representam países saqueados durante séculos pelo colonialismo e pelo imperialismo. Nenhum acontecimento poderia ser mais didático", escreveu.

Fidel, 81, afirmou que o "Waterloo ideológico" desse 10 de novembro ficaria conhecido na história como o "dia da verdade."

Chávez, o principal aliado político do líder cubano, considera-o um "pai."

Durante o encontro de Santiago, o presidente venezuelano acusou várias vezes o ex-primeiro-ministro da Espanha José María Aznar, um político conservador, de ser fascista.

No momento em que o rei Juan Carlos interrompeu Chávez com a frase: "Por que não te calas?", o premiê espanhol pedia ao dirigente venezuelano que mostrasse mais respeito por Aznar.

Depois do incidente, Chávez retomou a polêmica e sugeriu a jornalistas que o rei sabia com antecedência de uma tentativa de golpe realizada contra ele em 2002.

 
<p>Ch&aacute;vez fala no celular, supostamente com Fidel, duranre C&uacute;pula das Pessoas em Santiago. O l&iacute;der cubano, Fidel Castro, afirmou em um editorial que a Am&eacute;rica Latina 'vibrou' em defesa do presidente da Venezuela no embate verbal com o rei Juan Carlos, da Espanha. 10 de novembro. Photo by Stringer</p>