Se atacado, Irã destruirá Israel, diz autoridade

sábado, 12 de julho de 2008 12:02 BRT
 

Por Hashem Kalantari e Fredrik Dahl

TEERÃ (Reuters) - O Irã destruiria Israel e 32 bases militares dos Estados Unidos no Oriente Médio se a República Islâmica fosse atacada devido a uma disputa sobre seu programa nuclear, disse um autoridade iraniana no sábado.

Irã e Israel estão em uma crescente troca de farpas nas últimas semanas, gerando especulações sobre um confronto militar e contribuindo para o aumento do preço dos petróleo para níveis recordes no mercado global.

"Os Estados Unidos sabem muito bem que com o menor movimento contra o Irã, Israel e 31 bases militares norte-americanas na região não estariam fora do alcance de nossos mísseis e seriam destruídos", disse Mojtaba Zolnour, segundo a agência de notícias semi-oficial Fars.

O clérigo Zolnour é o vice do representante do líder supremo aiatolá Ali Khamenei na tropa de elite Guarda Revolucionária.

"A capacidade da República Islâmica do Irã é de tal dimensão que se os Estados Unidos lançarem um míssil, o Irã seria capaz de destruir Israel e as bases militares dos Estados Unidos na região com seus mísseis antes que a poeira do míssil dos Estados Unidos tenha baixado", disse ele.

Os comentários foram feitos dias após a realização de testes de mísseis pelo Irã, o que intensificou as tensões regionais.

A força aérea de Israel realizou exercícios no mês passado que levaram a especulações sobre um possível ataque às instalações nucleares iranianas.

O Irã, o quarto maior exportador de petróleo do mundo, prometeu reagir intervindo nos interesses de Tel Aviv e dos Estados Unidos e no tráfego marítimo da região se for atacado, ameaçando fechar o estreito de Hormuz, onde passam 40 por cento do comércio de petróleo global.   Continuação...