João Henrique e Pinheiro encerram campanha com troca de ataques

sexta-feira, 24 de outubro de 2008 21:57 BRST
 

SALVADOR, 24 de outubro (Reuters) - João Henrique Carneiro (PMDB) e Walter Pinheiro (PT) encerraram o último programa do horário eleitoral gratuito em Salvador com troca de ataques.

O horário foi aberto com a campanha de Pinheiro argumentando que "João Henrique não tem condições de governar Salvador". A propaganda do peemedebista contra-atacou, citando diversas obras prometidas pelo governo estadual petista e que não foram concluídas para, em seguida perguntar: "Dá para confiar no PT?"

O PT exibiu os mesmos vídeos de apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentados no primeiro turno, e mostrou imagens do comício realizado na quarta-feira em que o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), fez um discurso incisivo, condenando duramente o comportamento do prefeito João Henrique neste segundo turno. "Ele é um prefeito de faz de conta", afirmou o governador.

"Conheço o presidente Lula há 30 anos e sei que neste domingo ele vai estar torcendo para que Salvador vote no número 13", reforçou Wagner.

Durante os seus dez minutos, João Henrique relacionou obras de sua administração e explorou os resultados positivos obtidos nas duas últimas pesquisas Datafolha e Ibope, em que aprece liderando as intenções de votos com dez pontos percentuais à frente de Pinheiro.

A campanha peemedebista também mostrou imagens do último comício, com João Henrique ao lado de ACM Neto (DEM), derrotado no primeiro turno e outras lideranças do Estado.

Em seguida, o ministro da Integração Regional, Geddel Vieira Lima (PMDB), apareceu afirmando que "vencer ou perder eleição é próprio da democracia."

Numa declaração que pareceu referência ao discurso do governador Wagner, Geddel disse que "não responderei a quem não entendeu a lição de humildade ensinada pelo presidente Lula."

(Reportagem de Augusto Cesar Barrocas, Edição de Mair Pena Neto)