ONU defende regras financeiras mais rígidas

terça-feira, 7 de outubro de 2008 20:42 BRT
 

Por Jonathan Lynn

GENEBRA, 7 de outubro (Reuters) - A ONU defendeu na terça-feira a adoção de regras mais rígidas nos mercados financeiros para lidar com a "crise do século", e alertou que a resposta global pode criar uma prolongada retração deflacionária.

Somando-se às vozes que atribuem a crise ao modelo de livre-mercado dos Estados Unidos e Grã-Bretanha, a Unctad (Conferência da ONU sobre o Comércio e Desenvolvimento) disse que é necessária uma considerável intervenção pública para evitar um maior dano ao sistema financeiro ou à economia real.

"O argumento fundamentalista do mercado contra uma regulamentação mais forte, com base na idéia de que a disciplina dos mercados sozinha pode monitorar de forma mais eficiente o comportamento dos bancos, foi claramente desacreditada por esta crise", disse nota da entidade.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, afirmou que a crise financeira não deve afastar o mundo dos seus compromissos de reduzir a pobreza e as desigualdades no planeta.

"Por mais grave que seja, a crise financeira de hoje será superada", disse Ban a jornalistas na sede da ONU, em Nova York. "Devemos salientar a necessidade de 'blindar' as importantes prioridades das Nações Unidas contra a turbulência financeira internacional", acrescentou.

Ele disse que os diretores de todas as agências da ONU, do Banco Mundial e do FMI vão realizar uma reunião especial sobre a crise financeira no dia 24.