ATUALIZA-Irã desafia Israel após teste de míssil

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008 17:57 BRST
 

(Texto atualizado com declaração de presidente iraniano e detalhes)

Por Ori Lewis

JERUSALÉM, 17 de janeiro (Reuters) - Israel testou um míssil na quinta-feira, e no mesmo dia o presidente do Irã disse que o Estado judeu vai se arrepender caso esteja preparando um ataque nuclear contra a República Islâmica.

Israel realizou o teste depois de fazer vários alertas e acusações contra o programa nuclear iraniano. Em entrevista à TV Al Jazeera, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse que "o regime sionista não ousaria atacar o Irã", pois "a resposta iraniana faria com que lamentassem o ataque, e eles sabem disso".

A notícia do teste fez o petróleo subir quase um dólar, passando dos 92 por barril. Três dias antes, o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que seu país consideraria todas as opções para impedir o Irã de desenvolver armas nucleares.

Em uma nota curta, o ministério israelense da Defesa confirmou "um bem-sucedido lançamento de míssil". A Rádio Israel disse que o artefato testado poderia transportar "uma carga não-convencional" --aparente referência às ogivas nucleares que Israel supostamente possui.

A rádio disse ter apurado no exterior que se trata de um míssil terra-terra de longo alcance, chamado Jericó 3. Analistas dizem que os mísseis da linha Jericó 1 e 2 já têm capacidade para levar ogivas atômicas.

Fotos amadoras em sites israelenses mostraram uma fumaça branca no céu acima do centro de Israel.

Em Moscou, a chanceler israelense Tzipi Livni disse que o embarque de combustível nuclear russo para o Irã pode ajudar Teerã a desenvolver armas nucleares.

(Reportagem adicional de Dan Williams em Jerusalém, Zahra Hosseinian em Teerã, Dmitry Solovyov em Moscou, Paul Taylor em Bruxelas, Chris Buckley em Pequim e Mark Heinrich em Viena)