Enchentes no Meio-Oeste dos EUA fazem preço do milho disparar

segunda-feira, 16 de junho de 2008 19:32 BRT
 

Por Andrew Stern

CHICAGO, 16 de junho (Reuters) - As piores enchentes ocorridas no Meio-Oeste dos Estado Unidos nos últimos 15 anos provocaram novas ondas de choque nos mercados globais fazendo com que o preço do milho atingisse recordes de alta devido a temores sobre perdas nas lavouras no coração do maior exportador de grãos do mundo.

O preço do produto na bolsa de Chicago disparou para atingir 8 dólares o "bushel" (um volume de cerca de 35 litros) pela primeira vez, enquanto chuvas implacáveis e a elevação do nível dos rios alimentaram temores de que os produtores do Meio-Oeste não conseguirão tirar nada de cerca de 5 milhões de acres de terra.

"O mercado vem sendo dirigido pela água", afirmou Glenn Hollander, um veterano negociador de grãos na bolsa de Chicago.

"Estimativas mostram que 3 milhões de acres de milho estão sob as águas e cerca de 2 milhões não serão plantados. Então, temos um total de 5 milhões de acres ou mais de 700 milhões de bushels. E isso representa tudo o que é exportado", afirmou, referindo-se às estimativas realizadas pelo mercado a respeito da safra do próximo ano.

Diques de rios em Iowa e Illinois, Estados que produzem cerca de um terço da soja e do milho norte-americanos, encontram-se sobrecarregados e já obrigaram milhares de pessoas a abandonarem suas casas.

O governo do país disse que o presidente George W. Bush visitaria na quinta-feira a região atingida.

Na quarta-feira, prevê-se que não choverá na região alagada, permitindo que o nível dos rios baixe um pouco. Mas o rio Mississippi continua a receber volumes adicionais de água de seus afluentes e calcula-se que o nível dele ultrapassará o recorde de 1993, testando as barragens que protegem Burlington (Iowa) e Quincy (Illinois).

Homens da Guarda Nacional e centenas de voluntários que enfrentam as enchentes reforçaram os diques de contenção na segunda-feira nas duas margens do Mississippi.   Continuação...