Para general, ganhos de segurança no Iraque são reversíveis

sábado, 29 de dezembro de 2007 14:23 BRST
 

Por Ross Colvin

BAGDÁ (Reuters) - O Iraque conseguiu evitar uma iminente guerra civil, mas progressos recentes na segurança são frágeis e ainda reversíveis, disse o comandante norte-americano no Iraque General David Petraeus, no sábado.

Em uma entrevista coletiva de final de ano com jornalistas em Bagdá, Petraeus disse ver a Al Qaeda sunita como o principal inimigo no Iraque, porque seu objetivo é reacender a violência sectária.

Ele também descreveu progressos realizado por países vizinhos do Iraque, dizendo que ataques usando armas iranianas diminuíram, e elogiou Síria e Arábia Saudita por conter o fluxo de combatentes estrangeiros.

Em relação à situação geral da segurança no Iraque, Petraeus disse que o progresso em conter a violência sectária é "tênue em muitas áreas e pode ser revertido".

O desafio para 2008, o sexto ano de guerra, seria ampliar os ganhos em segurança e ajudar o Iraque a restaurar seus serviços, criar empregos e agilizar a reconciliação nacional.

Isso seria feito enquanto os Estados Unidos colocam em prática o plano de retirada de cerca de 20 mil tropas até o metade do ano.

"O sucesso vai emergir devagar e irregularmente, com recuos e avanços. Inevitavelmente vão haver combates duros, mais dias difíceis e mais semanas difíceis, mas menos delas, inshallah (se Deus quiser)", disse Petraeus.

O comandante afirmou que a violência foi reduzida em 60 por cento desde junho, com uma média agora de 40 a 45 ataques por dia. O número de civis mortos é 75 por cento menor do que há um ano.

Números divulgados na entrevista coletiva, no entanto, mostraram que os atentados suicidas estão começando a aumentar novamente após uma redução em outubro.

Dois ataques suicidas em regiões patrulhadas com ajuda dos Estados Unidos mataram pelo menos 33 pessoas na cidade de Baiji e na cidade de Baquba, no dia do Natal. Dez pessoas morreram na explosão de um carro no centro de Bagdá na sexta-feira.