18 de Junho de 2008 / às 21:49 / em 9 anos

Produção de cocaína cai na Colômbia; área de plantio cresce--ONU

Por Hugh Bronstein

BOGOTÁ, 18 de junho (Reuters) - A produção de cocaína na Colômbia diminuiu no ano passado apesar do aumento da área de cultivo da folha de coca que serve de matéria-prima para a droga, disse na quarta-feira a Organização das Nações Unidas (ONU).

Essa constatação, segundo a ONU, mostra que os esforços de combate ao narcotráfico diminuíram a eficiência do negócio.

Investigadores da ONU disseram que a produção do maior fornecedor mundial de cocaína ficou em 600 toneladas no ano de 2007, ou 2 por cento a menos do que a cifra registrada em 2006.

Já a área usada no plantio da coca aumentou para 99 mil hectares no ano passado, 27 por cento a mais do que em 2006.

Os agricultores estão replantando rapidamente em áreas remotas, depois das operações de pulverização com herbicidas dos campos de coca realizadas pelo governo, parte de um programa multibilionário com o apoio dos Estados Unidos.

Um recorde de 218 mil hectares de coca foram erradicados em 2007.

“O que está acontecendo é que a eficiência da produção começou a diminuir”, disse Aldo Lale-Demonz, representante na Colômbia do Escritório sobre Drogas e Crimes, um órgão da ONU.

“Depois de cada erradicação, os agricultures replantam imediatamente em algum outro local”, afirmou. “Isso leva tempo. Eles precisam ingressar ainda mais na floresta. Afastam-se mais de suas casas. Eles não conseguirão cuidar dessas plantações como faziam antes, de forma que a produtividade desses locais secundários é muito menor.”

A produtividade havia aumentado entre 2003 e 2005, segundo dados da ONU, período durante o qual os traficantes responderam às pulverizações buscando formas de produzir mais cocaína por hectare de coca.

“Se a eficiência diminuiu no ano passado, isso ocorreu após vários anos nos quais registramos uma tendência contrária”, afirmou John Walsh, analista do Washington Office on Latin America. “Infelizmente, a produção líquida de cocaína na Colômbia continua em um patamar estável e alto.”

A polícia colombiana diz que também está coibindo o acesso aos produtos químicos usados na fabricação de cocaína em laboratórios secretos montados na mata, um outro fator que contribuiu para reduzir a eficiência da produção.

A criminalidade diminuiu na Colômbia durante o governo do presidente Alvaro Uribe, um aliado da Casa Branca reeleito com uma ampla margem de votos em 2006 e que continua a ser popular, em parte porque a economia colombiana atravessa uma boa fase.

O relatório da ONU, de toda forma, considera o aumento das áreas de cultivo da coca “um grave e preocupante revés.”

A entidade mundial havia registrado uma queda das áreas de cultivo, de 166 mil hectares em 2000 para cerca de metade disso em 2006.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below