Papa Bento 16 gostaria de ir a Cuba, diz cardeal

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008 18:57 BRT
 

Por Phil Stewart

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Bento 16 gostaria de visitar Cuba a convite do presidente Raúl Castro e de seu irmão Fidel, disse na sexta-feira um importante assessor do pontífice após visita à ilha.

O secretário de Estado (primeiro-ministro) do Vaticano, Tarcisio Bertone, que se tornou o primeiro dignitário estrangeiro a ser recebido por Raúl depois de sua efetivação como presidente, no domingo, disse ter discutido a possibilidade de uma viagem do papa.

"Falou-se a respeito de um convite [de Fidel] para que Bento 16 visite a ilha, e Raúl confirmou esse desejo", disse Bertone ao jornal Osservatore Romano, do Vaticano, acrescentando que Fidel não tinha condições de saúde para recebê-lo, mas acompanhou sua visita por rádio e TV.

"Acredito que o papa Bento teria um enorme desejo de ir a Cuba e entregar mais uma dose de esperança e proximidade à Igreja e ao povo cubano", disse ele, sem indicar quando a viagem poderia ocorrer.

Bertone esteve em Cuba entre os dias 20 e 26 para comemorar os dez anos da histórica visita do falecido papa João Paulo 2o à ilha, que foi um marco da reaproximação do regime comunista com a Igreja.

"Não se pode ignorar, naturalmente, o problema das relações com os dissidentes políticos, mas tem havido uma certa abertura até para manifestações públicas [da Igreja], como procissões e missas campais", disse o cardeal.

"Devemos aceitar os pequenos passos que foram dados nestes dez anos e que ainda continuam. Acredito que há possibilidades de uma maior abertura e um maior desenvolvimento."