23 de Outubro de 2007 / às 04:09 / 10 anos atrás

Ex-negociador iraniano participará de negociações em Roma

Por Edmund Blair

TEERÃ (Reuters) - Ali Larijani, que renunciou ao posto de negociador nuclear chefe do Irã, e seu substituto participarão de conversações com Javier Solana, da União Européia, para tentar desfazer um desentendimento com o Ocidente, disse no domingo o Ministério do Exterior iraniano.

A renúncia de Larijani foi anunciada no sábado e, segundo analistas, expôs uma divergência de Larijani com o presidente Mahmoud Ahmadinejad em torno de como enfrentar a pressão do Ocidente, que acusa a República Islâmica de tentar produzir bombas atômicas. Teerã nega que seja essa sua intenção.

Analistas disseram que a mudança de negociador vai fortalecer a linha dura do presidente. Um diplomata foi cauteloso sobre a indicação de Saeed Jalili, aliado do presidente, como novo negociador, dizendo que ele "se especializa no monólogo", não no diálogo.

Larijani tinha programada uma visita a Roma na terça-feira para reunir-se com Javier Solana, o chefe da política externa da UE que representa seis potências mundiais, na tentativa de resolver o impasse nuclear.

O porta-voz do Ministério do Exterior Ali Hosseini disse que Larijani e Jalili, que é vice-ministro do Exterior, vão participar da reunião, mas não está claro se ambos irão a outras reuniões futuras.

Analistas iranianos disseram que a presença de Larijani pode ser parte de um plano de transferência do posto ou, então, visar mostrar que ele não está deixando o cargo em situação negativa.

Hosseini disse que a mudança de negociador não indica uma mudança na política iraniana.

"Já ressaltamos isso inúmeras vezes, todas as autoridades iranianas já disseram o mesmo: a questão nuclear é um dossiê nacional", disse ele em coletiva de imprensa.

Ele disse que a busca da tecnologia nuclear pacífica faz parte das "metas imutáveis" do Irã.

A palavra final na política nuclear e outras é do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei. Mas analistas disseram que a mudança de nome no posto principal precisaria de sua aprovação e que a nomeação de Jalili indica o apoio de Khamenei ao presidente e sua posição.

A mudança acontece num momento delicado, quando o Ocidente procura impor mais sanções ao Irã por sua recusa em interromper o enriquecimento de urânio, um processo que pode produzir combustível para finalidades energéticas ou para ogivas nucleares.

As grandes potências decidiram adiar as novas sanções até novembro, para ver se o Irã coopera com a Agência Internacional de Energia Atômica, respondendo a perguntas sobre as intenções de Teerã, e para aguardar um relatório de Solana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below