ONU sugere preparação para desastres mais freqüentes

terça-feira, 9 de outubro de 2007 21:13 BRT
 

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Diante do dramático aumento dos desastres climáticos, as agências internacionais de emergência estão pedindo aos países que se empenhem mais em reduzir os riscos, disse a ONU na terça-feira.

"A mudança climática já está provocando um aumento na frequência e intensidade das ondas de calor, inundações, secas e ciclones tropicais. Acreditamos que é preciso se fazer mais para conter esses desastres naturais desde o princípio", disse o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, John Holmes. "A redução do risco de desastres é parte essencial da reação global à mudança climática."

Só neste ano, a ONU fez 13 apelos, superando o recorde anterior de dez apelos num só ano. Doze deles se deveram a crises provocadas por desastres climáticos.

Mais de 250 milhões de pessoas por ano são atualmente afetadas pelas chamadas catástrofes naturais, um terço a mais do que há uma década, de acordo com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

Em 2006, a Cruz Vermelha/Crescente Vermelho reagiu a 482 desastres, 204 a mais do que em 2004. Nesse período, o número de inundações saltou de 54 para 121. Já em 2007, a entidade reagiu a mais de 100 enchentes.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, que dá grande ênfase à mudança climática desde que assumiu o cargo, no começo do ano, também pediu aos países que melhorem seus sistemas de alerta e suas campanhas educacionais.

"A necessidade de aderir plenamente à redução do risco de desastres nunca foi tão premente", disse Ban. "Trata-se de tornar as comunidades e indivíduos cientes do seu risco para eventos naturais e como eles podem reduzir tal vulnerabilidade."