Chanceler francês visita 3 países para tratar de reféns das Farc

sexta-feira, 25 de abril de 2008 17:20 BRT
 

PARIS (Reuters) - O chanceler francês, Bernard Kouchner, visita semana que vem a Colômbia, o Equador e a Venezuela para buscar formas de libertar Ingrid Betancourt e outros reféns mantidos pela guerrilha colombiana Farc, disse a chancelaria na sexta-feira.

A França desistiu neste mês de enviar uma missão médica para tratar Betancourt, uma cidadã franco-colombiana sequestrada em 2002, quando era candidata a presidente da Colômbia.

O governo francês diz que ela está gravemente doente e que buscará outras formas de ajudá-la diante da inviabilidade da missão médica.

Kouchner discutirá a questão com os três presidentes e "falará sobre a urgência em encontrar uma solução humanitária que possa levar à libertação dos reféns mantidos pelas Farc", disse a chancelaria em nota.

"O ministro reitera o desejo da França de que as relações de confiança entre os três países sejam renovadas. Tal normalização só pode ajudar a causa dos reféns", acrescenta o texto.

A Colômbia bombardeou e invadiu território equatoriano para matar um líder das Farc, o que provocou uma crise diplomática que levou o Equador e sua aliada Venezuela a romperem relações com Bogotá.

Após dias de retórica hostil e deslocamento de tropas, os três presidentes encerraram a disputa com apertos de mãos durante uma cúpula em 7 de março.

A libertação de Betancourt é uma prioridade para a política externa do presidente da França, Nicolas Sarkozy.

No cativeiro há seis anos, ela é parte de um grupo de 40 reféns que as Farc pretendem trocar por centenas de guerrilheiros presos. O governo e os rebeldes, porém, não se entendem nem mesmo a respeito dos termos da eventual negociação.

Kouchner deve visitar Bogotá no dia 28, Quito no dia 29 e Caracas no dia 30. A chancelaria afirmou que ele vai também discutir a cooperação entre a França e esses países.

(Reportagem de Swaha Pattanaik)