Obama aposta em conquista de Estados republicanos em novembro

quarta-feira, 11 de junho de 2008 09:18 BRT
 

Por John Whitesides

SAINT LOUIS, Estados Unidos (Reuters) - O democrata Barack Obama demonstrou agressividade política na escolha dos dois Estados (Virgínia e Carolina do Norte) onde iniciou sua campanha para a eleição presidencial norte-americana de novembro.

Trata-se de dois lugares que há mais de três décadas rejeitam sistematicamente os candidatos democratas. Ao fazer campanha lá, o senador sinaliza a intenção de ampliar o terreno de disputa em relação a pleitos anteriores.

Obama também se volta para Estados do oeste, como Colorado e Nevada, na esperança de desfigurar um mapa eleitoral que em 2000 e 2004 limitou os democratas à perspectiva de conseguir estritamente os 270 votos que lhes dariam a vitória no colégio eleitoral --o que acabou não acontecendo.

"Começar aqui foi uma declaração incisiva. Mas os democratas já acharam que tinham chance de colocar Virgínia e Carolina do Norte no jogo anteriormente", disse Andrew Taylor, cientista político da Universidade Estadual da Carolina do Norte.

Em 2004, o candidato democrata, John Kerry, chegou a escolher um vice da Carolina do Norte (John Edwards), o que não evitou que George W. Bush vencesse ali por 12 pontos percentuais.

"A questão é se as coisas serão diferentes para Obama. Há pelo menos algumas razões para achar que serão", disse Taylor.

Obama aposta numa onda de alistamento eleitoral e na presença maciça de jovens e negros às urnas para alterar algumas fronteiras partidárias demarcadas nas últimas votações.

Seu adversário republicano, John McCain, também pretende mudar esse mapa. No caso dele, a aposta é em Estados com grande eleitorado branco e proletário, uma camada que se mostrou refratária a Obama nas eleições primárias, especialmente em lugares como Michigan e Pensilvânia.   Continuação...

 
<p>Obama quer conquistar Estados de maioria republicana . Photo by Jason Reed</p>