Taiwan nega ter desmontado peças de mísseis dos EUA

quinta-feira, 27 de março de 2008 08:59 BRT
 

TAIPÉ (Reuters) - O ministro da Defesa de Taiwan, Tsai Ming-hsien, disse na quinta-feira que a ilha não desmontou para examinar as peças para mísseis nucleares enviadas por engano pelos EUA, num incidente que irritou a China e constrangeu Washington.

O Pentágono deveria ter enviado baterias para helicópteros a Taiwan, mas em vez disso mandou fusíveis usados no sistema de detonação dos mísseis Minuteman, disse o Pentágono na terça-feira. Taiwan devolveu as peças aos EUA na semana passada. Autoridades norte-americanas disseram que não houve envio de material nuclear.

Em sessão do Parlamento, o deputado nacionalista Lin Yu-fang perguntou ao ministro Tsai se as peças haviam sido examinadas pelo Instituto Chung-San de Ciência e Tecnologia, centro de pesquisas da indústria bélica. "Até onde eu sei, não", respondeu o ministro.

Para Lin, isso seria o equivalente a olhar os dentes de um cavalo dado. Taiwan já desenvolveu várias armas por conta própria, muitas vezes com ajuda dos EUA, porque muitos países se negam a vender armas à ilha devido à pressão da China continental.

"Às vezes não dá para ter presentes caídos do céu", replicou o ministro.

A China, que considera Taiwan uma mera "província rebelde", pediu aos EUA que investiguem o incidente e parem de vender armas à ilha.

Os EUA não mantêm relações diplomáticas com Taipé desde 1979, mas por lei deve ajudar na defesa da ilha.

Essa foi a segunda confusão constrangedora do Pentágono em menos de um ano. Em agosto de 2007, um bombardeiro da Força Aérea transportou por engano ogivas nucleares sobre o território norte-americano.

O Pentágono disse que ainda não sabe quem enviou as peças erradas a Taiwan e por quê.   Continuação...