ANÁLISE-Derrota em Iowa mancha favoritismo de Hillary

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008 11:28 BRST
 

Por Steve Holland

MANCHESTER, Estados Unidos (Reuters) - A surpreendente derrota da democrata Hillary Clinton para Barack Obama em Iowa tornou mais ralo o ar de vitória garantida que a campanha dela à Presidência dos EUA tentava projetar e legou-lhe a batalha política mais importante de sua vida.

A senadora pelo Estado de Nova York e ex-primeira-dama do país, 60, agora precisa provar que consegue levantar-se após um tropeço.

Hillary depara-se com seu próximo teste na terça-feira, em New Hampshire, onde Obama, 46, concorrente dela nas prévias do Partido Democrata para escolher o candidato da legenda à eleição presidencial, vem subindo nas pesquisas, ainda lideradas pela senadora.

Iowa foi o primeiro Estado a realizar prévias, tanto entre os democratas quanto entre os republicanos. O prêmio pela vitória ali chega na forma de um empurrão valioso na campanha e do título temporário de líder da corrida que termina com a eleição presidencial em novembro.

O vencedor do pleito de novembro sucederá o atual presidente norte-americano, George W. Bush, em janeiro de 2009.

"Acho que ela está em apuros", afirmou Merle Black, professor de ciência política na Universidade Emory, em Atlanta.

"A campanha de Hillary precisa repensar muita coisa agora", afirmou. "Mas eles não estão fora da disputa e ela pode ser capaz de recuperar-se."

Obama, o senador pelo Estado de Illinois que se eleito se tornaria o primeiro presidente negro dos EUA, fez promessas de mudança para ganhar uma fatia importante do eleitorado democrata majoritariamente branco de Iowa, vencendo Hillary, que ficou em terceiro lugar, um pouco atrás do ex-senador John Edwards, 54.   Continuação...

 
<p>Candidata a concorrer &agrave; presid&ecirc;ncia pelo partido democrata, senadora Hillary Clinton, discursa para simpatizantes em Des Moines. A surpreendente derrota da democrata Hillary Clinton para Barack Obama em Iowa tornou mais ralo o ar de vit&oacute;ria garantida que a campanha dela &agrave; Presid&ecirc;ncia dos EUA tentava projetar e legou-lhe a batalha pol&iacute;tica mais importante de sua vida. Photo by Brian Snyder</p>