13 de Março de 2008 / às 12:08 / 9 anos atrás

Jihad lança foguetes contra Israel após ataque na Cisjordânia

Por Nidal Al Mughrabi

GAZA (Reuters) - A Jihad Islâmica atirou foguetes contra o território israelense na quinta-feira, em retaliação por uma ação militar israelense na Cisjordânia. O novo incidente ameaça uma trégua que está sendo mediada pelo Egito.

Ninguém ficou ferido por causa dos foguetes disparados da Faixa de Gaza contra a cidade israelense de Sderot. Há mais de uma semana a facção Jihad Islâmica não fazia esse tipo de disparo.

Israel, que nesse período também não atacou a Faixa de Gaza, reagiu lançando um bombardeio aéreo contra a localidade de Beit Hanoun. Não houve feridos.

A Jihad havia prometido vingança pela morte de quatro de seus seguidores na véspera na Cisjordânia. Israel recusou a proposta do Hamas de que a Cisjordânia seja incluída num acordo de cessar-fogo.

O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, disse que as operações mostram que Israel vai continuar a "perseguir e atacar todos os assassinos com sangue em suas mãos".

Daoud Shehab, porta-voz da Jihad Islâmica, disse que Israel "eliminou qualquer chance de falar em calma a esta altura".

O grupo islâmico Hamas, que governa a Faixa de Gaza, disse que a "agressão" israelense ameaça destruir os esforços egípcios para mediar um cessar-fogo, considerado essencial para criar um clima propício a avanços no processo de paz patrocinado pelos Estados Unidos.

Mas o Hamas, que reivindica a reabertura das fronteiras da Faixa de Gaza como parte de qualquer trégua, deu a entender que não abandonará as negociações mediadas pelo Egito, das quais a Jihad Islâmica também participa.

O Hamas praticamente parou de fazer disparos desde 3 de março, quando Israel encerrou uma ofensiva de cinco dias que matou mais de 120 palestinos, muitos dos quais civis.

Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que Israel continuará responsabilizando o Hamas por cada foguete disparado da Faixa de Gaza.

"Quando outro grupo assume publicamente a responsabilidade, como aconteceu hoje, tal grupo não poderia disparar foguetes sem a aquiescência e colaboração do Hamas. Não vamos permitir que o Hamas terceirize o terrorismo", disse Regev.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below