Vale diz que só vai explorar gás para consumo próprio

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 19:50 BRST
 

Por Andrei Khalip

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale do Rio Doce só busca gás natural para atender à própria demanda e não tem ambição de explorar petróleo em escala industrial, disse a empresa na quarta-feira, um dia depois de estrear no leilão anual de licenças de exploração de gás e petróleo no Brasil.

"A Vale não é uma companhia e petróleo e não aspira a se tornar uma. Entramos na esfera do gás natural para nos protegermos em termos de possíveis aumentos de preços ou no caso de escassez do produto", disse a diretora de Energia da empresa, Vânia Somavilla, a jornalistas numa conferência telefônica.

A Vale pagou prêmio de 31 milhões de dólares no leilão e se comprometeu a um programa mínimo de exploração avaliado em 40 milhões de dólares em nove blocos, segundo a executiva.

Em setembro, a Vale anunciou sua primeira incursão no setor de gás natural, numa associação com a Royal Dutch Shell para a prospecção em campos brasileiros. A mineradora adquiriu parte da participação da Shell em quatro blocos na bacia do Espírito Santo, ficando com 17,5 por cento da propriedade. A perfuração na área deve começar em 2008.

A Vale é um dos maiores consumidores de energia do Brasil --usa 4,5 por cento da eletricidade no país, 4 por cento do gás natural, 20 por cento do óleo combustível e 3 por cento de todo o diesel.

A aquisição dos nove blocos no leilão de terça-feira foi feita em parceira com a Petrobras e com empresas estrangeiras como a Devon Energy, a dinamarquesa Maersk e a colombiana Ecopetrol .

Somavilla destacou a importância da parceria com a Petrobras, devido ao "conhecimento geológico" que a estatal possui. Três dos blocos são em águas rasas da bacia de Santos, quatro na bacia do Pará-Maranhão e dois blocos na bacia terrestre do Parnaíba. A participação da Vale varia de 20 a 40 por cento.

SEM APAGÃO   Continuação...