Fluxo de capital para emergentes cairá muito em 2009, diz IIF

domingo, 12 de outubro de 2008 15:53 BRT
 

WASHINGTON, 12 de outubro (Reuters) - o capital privado que flui para os mercados emergentes caiu drasticamente nas últimas semanas à medida que a turbulência envolvendo os mercados de crédito se transformam em uma bola de neve nas economias desenvolvidas, afirmou neste domingo uma associação de destaque do setor bancário.

O Instituto da Finanças Internacional (IIF, na sigla em inglês), conhecido como clube de bancos, prevê que o capital direcionado às economias emergentes provavelmente vai se reduzir para 560 bilhões de dólares em 2009, de um total de 620 bilhões de dólares estimado para este ano, fato que "reflete uma desaceleração substancial da economia global".

No ano passado, as economias emergentes receberam um volume recorde de 900 bilhões de dólares, segundo o instituto.

"O grande motivo para a desaceleração no fluxo de capitais para os mercados emergentes é uma redução substancial antecipada nos fluxos dos bancos comerciais", disse a entidade em um comunicado.

A expectativa é que o fluxo de capital dos bancos comerciais para as economias desenvolvidas desabem de 245 bilhões de dólares este ano para o patamar de 135 bilhões de dólares em 2009. Em 2007, esse fluxo tinha alcançado o valor recorde de 400 bilhões de dólares.

(Reportagem de Walter Brandimarte)