Rússia diz que pode dar apoio a sanções contra Irã

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 15:29 BRT
 

Por James Kilner

MOSCOU (Reuters) - A Rússia avisou o Irã na quarta-feira que, se o país islâmico não suspender o enriquecimento de urânio dentro de alguns dias, o governo russo dará apoio a uma nova série de sanções a ser imposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) e atualmente elaborada por potências ocidentais.

O ultimato é o sinal mais contundente vindo até agora da Rússia sobre o país estar endurecendo sua postura em relação ao Irã, que os EUA, a Grã-Bretanha e a França suspeitam tente desenvolver armas nucleares.

O enviado da Rússia junto à ONU, Vitaly Churkin, disse que o governo russo poderia dar apoio à resolução com as sanções elaborada por potências ocidentais e que seria discutida pelo Conselho de Segurança nesta semana.

"Se, dentro dos próximos dias, o Irã não suspender seu programa de enriquecimento de urânio em sua usina de água pesada, a Rússia então aceitará certos comprometimentos no sentido de dar apoio à resolução elaborada no mês passado", disse, de Nova York, Churkin a repórteres por meio de um aparelho de videoconferência.

"A Rússia vem insistindo constantemente para que o Conselho de Segurança (da ONU) adote algumas sanções contra o Irã", afirmou.

O governo iraniano nega que tenha um programa voltado para o desenvolvimento de armas nucleares e diz que possui o direito de enriquecer urânio.

A Rússia, um membro permanente do Conselho de Segurança, criticou há algumas semanas o teste realizado pelo Irã ao lançar um foguete e aconselhou o país a não ignorar a comunidade internacional.

Os russos ajudam os iranianos a construírem a usina nuclear de Bushehr e, neste ano, terminaram de entregar combustível atômico para esse estabelecimento cumprindo a um contrato de 1 bilhão de dólares.

Segundo a Rússia, tal acordo elimina qualquer necessidade que pudesse justificar o enriquecimento de urânio pelo Irã.