Rússia anuncia início de retirada, presidente da Geórgia nega

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 09:53 BRT
 

Por Christian Lowe e Margarita Antidze

MOSCOU/TBILISI (Reuters) - A Rússia declarou que recuaria suas tropas da Geórgia até sexta-feira, mas o presidente georgiano, Mikheil Saakshivili, disse que Moscou parecia determinado a manter a pressão sobre a Geórgia.

Um correspondente da Reuters viu uma coluna de tanques e militares russos carregando artilharia se movendo na região de fronteira em direção à Rússia.

"Posso ver 21 tanques T-72 avançando para o túnel Roki na direção da Rússia", disse o jornalista presente no túnel, que fica a poucos quilômetros da fronteira.

"Posso ver também quatro lançadores de artilharia Grad, vários veículos blindados e caminhões pesados prontos para entrar no túnel", acrescentou o correspondente.

Em entrevista coletiva, Anatoly Nogovitsy, subchefe do Estado-Maior russo, disse que Moscou está se empenhando ao máximo para cumprir o que foi determinado em um acordo de paz mediado pela França. O Ocidente demonstra crescente impaciência com a demora na desocupação russa.

"A retirada começou em tal ritmo que até o final de 22 de agosto todas as forças da Federação Russa estarão atrás da linha da nossa zona de responsabilidade", disse o militar.

Mas o presidente pró-ocidental da Geórgia, Mikheil Saakashvili, disse não notar uma retirada séria dos russos, que ao invés disso estariam ampliando as áreas sob ocupação.

"Eles não demonstram nenhum sinal de que queiram ceder o controle", disse Saakashvili a jornalistas em Tbilisi. "Parece que a palavra 'retirada' é entendida de formas diferentes por pessoas diferentes."   Continuação...