Irã diz que sanções não impedem atividade nuclear

quinta-feira, 18 de setembro de 2008 12:09 BRT
 

Por Parisa Hafezi

TEERÃ, 18 de setembro (Reuters) - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse na quinta-feira que as ameaças de novas sanções não impedirão o Irã de manter seu programa nuclear, que o Ocidente suspeita estar voltado para o desenvolvimento de armas --o que Teerã nega.

"O que quer que eles façam, o Irã vai continuar suas atividades. As sanções não são importantes", disse Ahmadinejad em entrevista coletiva. "A era de tais ameaças acabou."

Estados Unidos, Grã-Bretanha e França decidiram nesta semana buscar sanções mais duras contra o Irã por sua desobediência às ordens da ONU para parar o enriquecimento de urânio, um processo que pode ter finalidade civil ou militar.

Na segunda-feira, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse em um relatório que o Irã está dificultando as investigações da agência sobre a finalidade de seu programa nuclear.

Mas Ahmadinejad disse a uma TV estatal que o relatório confirmou o caráter pacífico do programa nuclear e que Teerã havia cooperado com "plena transparência" para o trabalho da agência.

Ele disse também que a AIEA não tem autoridade para avaliar dados ocidentais de inteligência segundo os quais o Irã mantinha projetos co-relacionados de processamento de urânio, testes com explosivos avançados e adaptação de um míssil para transportar armas nucleares.

O Irã nega repetidamente tais acusações, mas a AIEA diz que Teerã deve comprovar sua inocência garantindo o acesso a instalações, documentos e funcionários relevantes.

"O governo dos Estados Unidos fez uma acusação que está além e fora do alcance e das atribuições da AIEA, e a AIEA não tem realmente um mandato para examinar tais acusações", declarou Ahmadinejad.   Continuação...