Polícia russa prende 200 manifestantes contrários a Putin

domingo, 25 de novembro de 2007 15:42 BRST
 

Por Denis Pinchuk

SÃO PETERSBURGO (Reuters) - Policiais russos da tropa de choque espancaram ativistas da oposição no domingo e prenderam quase 200 pessoas em passeatas de protesto contra o presidente Vladimir Putin, em São Petersburgo.

Os policiais também detiveram Boris Nemtsov e Nikita Belykh, líderes do partido SPS, nas manifestações. Ambos são candidatos na eleição parlamentar de 2 de dezembro.

O correspondente da Reuters viu policiais da tropa de choque batendo em ativistas com cassetetes e com os punhos e empurrando-os para dentro de ônibus da polícia.

Mais tarde, dezenas de manifestantes foram presos diante do Palácio de Inverno, a residência dos czares, e em outra manifestação no centro de São Petersburgo.

"Nos proibiram de falar de Putin", disse Nemtsov à multidão. "Mas estamos aqui hoje para perguntar a Putin e às autoridades por que há tanta corrupção no país."

Ele foi detido imediatamente por cinco policiais, enquanto a multidão gritava "Rússia sem Putin".

O líder da oposição relatou à Reuters que sua prisão infringe a lei russa que impede que a polícia detenha candidatos.

Cerca de 500 ativistas conseguiram chegar até as passeatas, mas o número de policiais da tropa de choque era muito maior. A maioria dos detidos foi libertada depois, disseram organizadores.   Continuação...