Sob pressão, Quintanilha desiste de juntar processo contra Renan

terça-feira, 2 de outubro de 2007 15:14 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Pressionado pela oposição, o presidente do Conselho de Ética do Senado, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), recuou da decisão de unificar os dois últimos processos contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) por quebra de decoro.

Ele havia decidido juntar os dois casos sob a relatoria do senador Almeida Lima (PMDB-SE), aliado de primeira hora do presidente do Congresso. Nesta terça-feira, no entanto, foi obrigado a recuar.

A oposição e alguns parlamentares da base avaliaram que a proposta era uma manobra para ajudar Renan a livrar-se mais rápido das acusações de comprar veículos de comunicação em Alagoas por meio de laranjas com rendimentos não declarados à Receita Federal e de comandar um esquema de desvio de verba em ministérios comandados pelo PMDB.

Quintanilha não disse ainda qual dos dois processos Almeida Lima irá relatar. Com a separação dos casos, terá de indicar mais um nome à outra relatoria.