AGENDA POLÍTICA-Senado vota caso Renan e define futuro da CPMF

segunda-feira, 26 de novembro de 2007 11:32 BRST
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - O caso do presidente licenciado do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), em que ele é suspeito de usar "laranjas" para comprar veículos de comunicação, pode ter um desfecho nesta semana.

Na quarta-feira, o relator do processo, senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), apresenta seu parecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) sobre o pedido de cassação do mandato de Renan, decidido pelo Conselho de Ética do Senado.

A oposição deverá pedir vistas e o presidente da CCJ, Marco Maciel (DEM-PE), já anunciou que dará prazo de no máximo 24 horas para isso. Assim, Renan poderá ser julgado em plenário já na quinta-feira.

O cenário político também estará atento à movimentação do novo ministro das Relações Institucionais, José Múcio (PTB-PE), que assumiu no lugar de Walfrido dos Mares Guia, denunciado por participação no mensalão mineiro.

A principal tarefa do novo ministro será convencer senadores a votar de forma favorável à aprovação da prorrogação da CPMF. Parcela da oposição acredita que ele tem melhores condições do que Mares Guia para isso e já pensa em inverter posição e votar de forma rápida a CPMF --sem dar tempo ao ministro para arregimentar novos adeptos.

O líder do DEM, senador José Agripino (RN), defende um processo rápido de tramitação, confiando em que o governo ainda não tem os votos suficientes (mínimo de 49) para aprovar a emenda da CPMF.

Veja a seguir os principais eventos da semana.

SEGUNDA-FEIRA   Continuação...