Hubner prevê alterações na participação especial do petróleo

terça-feira, 27 de novembro de 2007 11:49 BRST
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, 27 de novembro (Reuters) - A participação especial paga ao governo referente à produção de petróleo no país pode ser revista, afirmou nesta terça-feira o ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner, durante a nona rodada de blocos de petróleo e gás da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

"Pode ser que tenha que mudar alguma coisa na regra, porque a participação especial da forma como é distribuída hoje, se você tem todo esse potencial de petróleo ali, você vai ter valores absurdos", explicou Hubner a jornalistas.

Ele não elaborou sobre eventual redução na participação especial e afirmou que ainda é cedo para definir quais serão as mudanças que serão realizadas, mas justificou a necessidade de alterações lembrando que após a descoberta do campo gigante de Tupi, na bacia de Santos, a indústria brasileria de petróleo ganhou novo porte.

O ministro comemorou o resultado da venda do primeiro setor, na bacia de Campos, quando o total arrecadado, de 950 milhões de reais, ficou próximo à toda arrecadação da sétima rodada, de 1 bilhão de reais.

Ele disse sem dar detalhes que já esperava uma forte participação do empresário Eike Batista, por meio da OGX Petróleo e Gás, que no primeiro setor fez ofertas de mais de 600 milhões de reais.

"Claro que vai ser recorde (a arrecadação), continuamos na expectativa de disputa bastante saudável", afirmou em refrência ao leilão que continua até quarta-feira e coloca a venda 271 blocos de exploração de petróleo e gás natural em 14 setores.

(Edição de Marcelo Teixeira)