Bush declara apoio a McCain; republicanos atacam Obama

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 09:14 BRT
 

Por Steve Holland

ST. PAUL, EUA (Reuters) - O presidente dos EUA, George W. Bush, saudou o republicano John McCain descrevendo-o, na terça-feira, na convenção do Partido Republicano, como o homem que o substituirá.

No mesmo dia do evento, foram desferidos vários ataques contra o candidato do Partido Democrata à Presidência norte-americana, Barack Obama, e vários elogios à parceira de chapa de McCain, Sarah Palin.

Bush, destoando dos últimos presidentes, não compareceu à convenção, realizada em St. Paul (Minnesota) para oficialmente nomear McCain candidato, preferindo ao invés disso fazer um breve comunicado via satélite, desde a Casa Branca.

O motivo declarado para a ausência de Bush era a necessidade de dirigir os esforços de emergência relacionados ao furacão Gustav, mas o fato pode ter ajudado McCain a distanciar-se de um dirigente impopular no momento em que os democratas tentam uni-los politicamente.

Segundo Bush, os avanços na estabilização do Iraque por meio do envio de um contingente extra de soldados dos EUA resultava diretamente da firmeza do candidato republicano, senador pelo Estado do Arizona, em insistir na realização dessa manobra diante da oposição dos democratas e da impopularidade da guerra.

"O homem do qual precisamos é John McCain", disse Bush.

"Ele não tem medo de dizer que não concorda com alguma coisa. Confiem em mim porque eu sei disso", afirmou o presidente, que manteve um relacionamento desconfortável com o agora candidato de 72 anos ao longo dos anos.

O comitê de campanha de Obama contra-atacou. "O homem de que George Bush precisa talvez seja John McCain, mas os EUA precisam de Barack Obama", afirmou David Plouffe, diretor da campanha democrata.   Continuação...

 
<p>Bush declara apoio a McCain; republicanos atacam Obama. Delegados do Texas festejam apari&ccedil;&atilde;o via sat&eacute;lite de George W. Bush em conven&ccedil;&atilde;o republicana. O presidente dos EUA saudo John McCain descrevendo-o como o homem que o substituir&aacute;. 2 de setembro. Photo by Jim Young</p>