Pobreza diminui no país mas patamar ainda é elevado, mostra IBGE

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 10:00 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 24 de setembro (Reuters) - O nível de pobreza no Brasil caiu entre 1997 e 2007, mas continua em um patamar elevado, de acordo com levantamento feito pelo Insituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgado nesta quarta-feira.

De acordo com a Síntese dos Indicadores Sociais do IBGE, elaborada com base na Pesquisa Nacional de Amostras por Domicílio (Pnad), a queda na pobreza pode ser verificada pela redução na proporção de brasileiros que viviam em 2007 com rendimento familiar de até meio salário mínimo per capita.

Em 1997, 31,6 por cento das famílias viviam com até meio salário mínimo per capita ao mês, ao passo que em 2007 essa proporção caiu para 23,5 por cento.

"A pobreza no país, embora tenha se reduzido nos últimos dez anos, continua a afetar com muito mais intensidade as crianças e adolescentes", diz o documento do IBGE ao ressaltar que entre as crianças e adolescentes de até 17 anos, a proporção de pobres alcança 46 por cento.

O levantamento revelou também que um relevante número de famílias no país é chefiada por idosos.

De 1997 até o ano passado subiu de 47,2 para 53 por cento o número de domicílios onde os idosos detêm mais da metade da renda total.

No Nordeste, esse percentual chegou a 63,5 por cento, ante 59,8 por cento em 1997. "Isso reflete a importância da contribuição dos idosos no conjunto do orçamento familiar brasileiro", destacou o IBGE.

O Brasil tinha no ano passado 19,9 milhões de idosos, o equivalente a 10,5 por cento da população nacional.   Continuação...