McCain alerta contra democratas na Casa Branca, Senado e Câmara

sábado, 25 de outubro de 2008 16:57 BRST
 

Por Steve Holland

ALBUQUERQUE, Estados Unidos, 25 de outubro (Reuters) - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, levantou a possibilidade de o Partido Democrata tomar por completo o poder em Washington como um motivo para a população elegê-lo em vez do democrata Barack Obama, na eleição marcada para daqui a dez dias.

Esforçando-se para manter o apoio do Novo México e outros Estados do oeste que costumam votar pelos republicanos, e evitar sua adesão a Obama no dia 4 de novembro, McCain usou o argumento do poder total dos democratas para tentar modificar um quadro eleitoral sombrio para ele.

Obama mantém uma liderança folgada nas pesquisas nacionais de opinião e está à frente em vários Estados-chave que McCain precisa conquistar para vencer a eleição. Em um texto com os comentários que Obama deve fazer mais tarde na cidade de Reno, Estado de Nevada, o democrata se refere a McCain como pouco diferente do presidente do país, George W. Bush.

Em um comício em Albuquerque, Estado do Novo México, McCain acusou Obama (senador por Illinois) de procurar elevar os impostos da maioria dos norte-americanos, em especial donos de pequenos negócios, responsáveis pela maior parte das contratações, num momento de severo declínio econômico que já eliminou centenas de milhares de empregos no país.

Obama diz que seu plano de taxar quem ganha mais de 250 mil dólares por ano permitirá um corte nos impostos de 95 por cento dos norte-americanos.

McCain afirmou que os democratas teriam livre poder se obtiverem o controle da Casa Branca, a Câmara dos Representantes sob a presidência de Nancy Pelosi, deputada pela Califórnia, e o Senado sob o comando do líder da maioria democrata, Harry Reid, de Nevada.

Seguindo o desejo dos norte-americanos de mudança no governo depois da administração Bush, os democratas parecem prestes a conquistar grandes ganhos na Câmara e no Senado.

"O aumento de impostos do senador Obama vai levar ainda mais gente a ficar sem trabalho", disse McCain. "Nós já vimos isto antes em outros países. Não funciona. A resposta para uma economia mais forte não é a elevação dos impostos."   Continuação...