Conselho do Yahoo defende rejeição de proposta de fusão

sexta-feira, 1 de agosto de 2008 17:17 BRT
 

Por Eric Auchard

SAN JOSE, Califórnia (Reuters) - O Yahoo tentou acalmar alguns investidores nervosos durante sua assembléia anual de acionistas nesta sexta-feira, insistindo em que havia levado a sério as negociações quanto à oferta de aquisição apresentada pela Microsoft e que a empresa tem boas perspectivas de crescimento para os próximos três anos.

O conselho do Yahoo "ditou as normas" na discussão das propostas da Microsoft, incluindo uma oferta de aquisição de 47,5 bilhões de dólares, bem como nas tentativas de aquisição dos negócios de busca da empresa, disse Roy Bostock, o presidente do conselho.

Jamais houve qualquer dúvida de que o conselho estava aberto a uma negociação com a Microsoft e Bostock não compreendeu por que a gigante de software retirou sua oferta de aquisição plena.

"Em nenhum momento foi apresentada uma proposta convincente", declarou Bostock na assembléia, que está em curso em um hotel em San Jose, Califórnia. "Isso jamais ocorreu no processo".

Os acionistas do Yahoo teriam mais tarde oportunidade de apresentar perguntas, ainda que alguns comentários iniciais tenham deixado clara a insatisfação que vem prejudicando o preço das ações do Yahoo desde que as negociações para uma aquisição plena pela Microsoft foram suspensas, em maio.

Um acionista disse que desejava saber quanto tempo os conselheiros do Yahoo dedicavam ao trabalho do conselho, para justificar seus honorários.

"Gostaria que planilhas de controle de tempo estivessem disponíveis na Internet quanto ao trabalho dos conselheiros e dos executivos da empresa", disse Dirk Neyhart, corretor de ações aposentado de Berkeley, Califórnia, que detém menos de mil ações do Yahoo. Ele afirmou ter papéis de mais de 600 empresas.

Bostock disse que estava disposto a atender o pedido, dado o número de horas que dedicou a negociar com a Microsoft nos últimos seis meses. "A cada 24 horas, tenho trabalhado 26", disse Bostock.

A chapa do Yahoo para o conselho incluía nove candidatos, entre os quais Bostock e o presidente-executivo Jerry Yang, que vem suportando as principais críticas dos investidores pelo fracasso das negociações.

Na semana passada, o Yahoo concordou em ampliar o conselho para 11 membros de forma a acomodar o investidor Carl Icahn e dois outros candidatos apresentados por ele.