Manifestantes ocupam aeroporto boliviano

sexta-feira, 19 de outubro de 2007 18:28 BRST
 

SANTA CRUZ, Bolívia (Reuters) - Milhares de manifestantes ocuparam na sexta-feira o aeroporto Viru Viru como parte da disputa entre o governo do presidente Evo Morales e a oposição pelo mais movimentado terminal aéreo do país.

"Isto é nosso", gritavam os pelo menos 7.000 manifestantes, que ocuparam os saguões e agitavam bandeiras na pista. O governo retirou as tropas que ocupavam o aeroporto desde quinta-feira, após as companhias aéreas se queixarem de práticas de corrupção.

O aeroporto, que serve o relativamente próspero leste boliviano passou parte da sexta-feira fechado devido às manifestações, mas retomou as operações à tarde, segundo a imprensa local.

Os militares ocuparam o aeroporto por ordens do governo depois que várias empresas, como a brasileira Gol e a American Airlines, suspenderam seus vôos devido à suposta prática dos funcionários de cobrarem taxas extras para aterrissagens.

O governo diz que as taxas eram ilegais, mas líderes cívicos de Santa Cruz afirmam que ocupar militarmente o aeroporto foi um exagero. "Um ato de corrupção não justifica o envio do Exército", disse Branco Marinkovic, líder do protesto, à Reuters.

A polícia havia usado gás lacrimogêneo na véspera para impedir a invasão do aeroporto, mas na sexta-feira as tropas saíram de cena.

Santa Cruz é o maior reduto da oposição ao governo Morales, pois a elite local o acusa de dar excessiva atenção à maioria indígena da população boliviana, que se concentra no oeste.

O Comitê Cívico de Santa Cruz, dirigido por Marinkovic, organizou vários protestos contra Morales nos últimos meses. Esse poderoso grupo criado no começo da década de 1950 reivindica mais autonomia para a região, inclusive com mais participação local nos dividendos da exploração de gás.

Marinkovic é um dos maiores latifundiários da região, e por isso pode ser prejudicado pelos planos de reforma agrária promovidos pelo governo de Morales.

(Por Carlos Vargas)