June 2, 2008 / 12:54 PM / 9 years ago

Ataque suicida a embaixada da Dinamarca mata 6 no Paquistão

3 Min, DE LEITURA

<p>Pessoas de aglomeran no lado de fora da embaixada dinamarquesa em Islamabad, dia 2 de junho. A explos&atilde;o de um carro em frente &agrave; embaixada dinamarquesa no Paquist&atilde;o matou seis pessoas e feriu cerca de 20 na segunda-feira, segundo fontes de hospitais e policiais, que atribu&iacute;ram o ataque a um militante suicida. Photo by Mian Khursheed</p>

Por Kamran Haider

ISLAMABAD (Reuters) - A explosão de um carro em frente à embaixada dinamarquesa no Paquistão matou seis pessoas e feriu cerca de 20 na segunda-feira, segundo fontes de hospitais e policiais, que atribuíram o ataque a um militante suicida.

A explosão volta a colocar em dúvida a segurança dos estrangeiros no Paquistão, apesar da redução dos ataques desde a posse do novo governo, eleito em fevereiro com a promessa de negociar o fim da violência.

Jornais da Dinamarca enfureceram os muçulmanos do mundo todo no final de 2005 ao publicarem charges e caricaturas do profeta Maomé. Esses desenhos, considerados blasfemos pelos seguidores do Islã, desencadearam protestos violentos e ataques contra missões diplomáticas dinamarquesas.

Em 2006, a Embaixada da Dinamarca em Islamabad chegou a ser desativada devido às manifestações.

Ninguém reivindicou o ataque de segunda-feira, mas vizinhos disseram que já temiam que isso ocorresse. "Desde que publicaram as charges sempre tivemos esse medo. Mas, pelo que fizeram com nossa religião, eles mereceram", disse Sana Khalid, moradora deste bairro sofisticado, onde ficam várias residências e missões diplomáticas.

A explosão, ocorrida pouco depois das 13h (4h em Brasília), destruiu o portão da embaixada e danificou também a fachada e alguns veículos. As autoridades disseram que todos os mortos são paquistaneses, e que o atentado foi provocado por um carro-bomba guiado por um militante suicida.

O ataque abriu uma cratera com um metro de profundidade na rua em frente à embaixada. O motor do carro foi parar a dez metros da cratera.

Edifícios e veículos próximos também sofreram danos. O corpo de um vigia paquistanês ficou caído junto ao portão, enquanto homens levavam feridos ensanguentados para ambulâncias.

Os mercados financeiros do Paquistão não foram afetados pelo atentado.

O chanceler dinamarquês, Per Stig Moeller, condenou o atentado e informou que um faxineiro paquistanês da embaixada morreu e que três outros empregados locais ficaram feridos.

"É terrível que terroristas cometam tais atos. Já estamos trabalhando sob um nível mais elevado de segurança no Paquistão. É perigoso", disse ele, acrescentando que o governo vai reavaliar a segurança em todas as suas embaixadas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below