Novo Plano Estratégico da PETROBRAS prevê R$15 bi em energia

terça-feira, 5 de agosto de 2008 12:22 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 5 de agosto (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) planeja aumentar em 9.322 megawatts o seu parque gerador entre 2012 e 2020, elevando para 16.472 megawatts a capacidade de geração de energia da empresa, de acordo com o novo Plano Estratégico que está sendo elaborado pela companhia e que deve ser conhecido em setembro.

Segundo o gerente geral de participações e desenvolvimento de negócios de energia, José Alcides Martins, a empresa pretende participar apenas com 3 bilhões de reais dos 15 bilhões de reais que serão necessários para o incremento. Os recursos restantes virão de financiamentos e de parcerias que a empresa está costurando para participar dos leilões de energia do governo.

"Estamos trabalhando com parceiras em todos os nossos projetos", disse Martins a jornalistas.

Ele informou que o novo Plano Estratégico que está sendo elaborado pela estatal para o período 2012-2020, cujos números ainda não foram aprovados pela diretoria, prevê dobrar o peso do gás natural na matriz energética da companhia.

"O peso do gás natural, junto com o GNL (Gás Natural Liquefeito), vai subir de 24 por cento para 48 por cento na matriz", disse o executivo.

Com isso, a participação das hidrelétricas e PCHs (pequenas hidrelétricas) cairá dos atuais 17 por cento para 12 por cento; o carvão e o coque de 26 para 24 por cento; a energia eólica, os Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e biogás, de 3 para 2 por cento; e o óleo combustível e o diesel de 14 para 8 por cento.

A biomassa passará a fazer parte da matriz energética com peso de 6 por cento em 2020, destacou ele.

(Por Denise Luna; edição de Roberto Samora)