China tem mais de 3.000 novos casos de Aids por mês

terça-feira, 6 de novembro de 2007 10:16 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A epidemia de Aids se acelera rapidamente na China, com mais de 3.000 novos casos por mês, e cresce também a proporção de casos provocados por contatos sexuais, disse a imprensa estatal nesta terça-feira.

A China registrou uma média de 3.223 novas infecções por mês entre janeiro e outubro, de acordo com o jornal China Daily. Segundo a agência oficial de notícias Xinhua, no primeiro semestre havia em média 3.090 novos casos por mês.

Quase 38 por cento das contaminações notificadas no primeiro semestre foram por transmissão sexual, aumento de 30 por cento em relação ao ano passado, disse Wang Ning, subdiretor do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, segundo o jornal.

Desde o começo do ano, de acordo com a imprensa, a Aids matou mais de 3.000 pessoas na China.

Nos últimos anos, a Aids vem deixando de ser tabu no país, onde no passado a doença era vista apenas como coisa de ocidentais.

Até o final de setembro, um total de 220 mil pessoas tinham sido diagnosticadas com o vírus HIV, das quais cerca de um quarto desenvolveram os sintomas da Aids, disse Wang.

Mas a ONU estimou neste ano que o número de vítimas do HIV no país pode estar em torno de 650 mil.