Pecuaristas dos EUA seguem atentos a aquisições do JBS

terça-feira, 1 de julho de 2008 18:25 BRT
 

Por Diane Bartz

MORRIS, EUA, 1o de julho (Reuters) - Enquanto os norte-americanos compram carne bovina para fazer hambúrgueres no Dia da Independência (4 de julho), criadores de gado observam atentamente dois processos de fusão, que para alguns poderiam custar milhões de dólares.

A empresa brasileira JBS (JBSS3.SA: Cotações) aguarda o aval do Departamento de Justiça dos EUA sobre a aquisição de dois dos grandes compradores de gado dos EUA --a National Beef Packing Co e a unidade de bovinos da Smithfield Foods SFD.N.

As fusões preocupam alguns produtores, que temem uma queda dos preços no caso de os processadores de carne se unirem.

Na fazenda de sua família, localizada em Minnesota, Jerry Wulf encolhe os ombros e troca olhares com seu irmão Dave quando questionado sobre as fusões.

"Eu não vejo com bons olhos a intervenção do governo e diria: 'Que ninguém se intrometa,'" afirmou Wulf, sentado na tranquila sala de reunião do escritório dessa grande fazenda, onde há plantações de milho e 3.000 cabeças de gado de corte.

A família acredita que a compra pelo JBS pode fortalecer o mercado de exportação para a carne norte-americana depois de a doença da vaca louca ter provocado uma certa queda nas vendas para o Japão e a Coréia do Sul.

As exportações norte-americanas diminuíram em um terço entre 2003 e 2007, segundo dados do Departamento de Agricultura do país. No entanto, houve uma certa recuperação neste ano. As importações, ao mesmo tempo, elevaram-se em cerca de 40 por cento nesse período.

Mais a oeste, os pecuaristas da Califórnia e do Arizona poderiam ter prejuízos porque vendem para duas fábricas que seriam agora controladas pelo mesmo proprietário no caso de as fusões serem aprovadas, afirmou Bill Bullard, do grupo de criadores de gado R-Calf.   Continuação...