April 28, 2008 / 2:41 PM / 9 years ago

AGRISHOW-Lovatelli acha possível safra de soja 08/09 de 70 mi t

3 Min, DE LEITURA

Por Roberto Samora

RIBEIRÃO PRETO, 28 de abril (Reuters) - A próxima safra brasileira de soja (2008/09) poderia superar em mais de 6 milhões de toneladas a atual, para cerca de 70 milhões de toneladas, devido aos bons níveis de preços que deverão estimular os produtores, afirmou nesta segunda-feira o presidente da Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais), Carlo Lovatelli.

Lovatelli, que também preside a Abag (Associação Brasileira de Agribusiness), disse que com uma produção neste patamar o Brasil teria condições de superar os Estados Unidos como o maior exportador mundial do grão já em 2008/09.

"Acho que a próxima safra vai ser bastante interessante, se não tiver nenhum percalço do nosso amigo São Pedro, se ele não sair de férias", disse Lovatelli a jornalistas antes da abertura da Agrishow, maior exposição agrícola da América Latina, que acontece nesta semana em Ribeirão Preto (SP).

De acordo com ele, o Brasil produzirá aproximadamente 64 milhões de toneladas na atual temporada (2007/008).

Questionado se seria possível o Brasil atingir o nível de produção de 70 milhões de toneladas de soja na próxima temporada, Lovatelli afirmou: "Eu não acho impossível não, porque está remunerando... acho que vamos ter uma safra muito boa e uma remuneração crescente".

Segundo o presidente da Abiove, os preços da soja deverão se manter nos elevados patamares atuais e impulsionar o plantio no país.

Com uma produção recorde, ele disse que o Brasil poderia ultrapassar os norte-americanos como maior exportador de soja já em 08/09.

"No complexo da soja (grão, farelo e óleo), o Brasil passaria os EUA (em exportações) em três a quatro anos, no máximo. De soja, já na próxima safra."

O único fator que poderia dificultar esse ganho de mercado do Brasil seria um forte crescimento da produção de soja nos EUA.

"Tem um senãozinho aí. Os norte-americanos puxaram um freio de mão no milho, e a área plantada com soja provavelmente tende a aumentar novamente. A área de soja regrediu em função do milho, mas agora tenho informações que novos investimentos de milho estão sendo repensados, estão percebendo que o modelo tem um ponto de estagnação", explicou.

"Isso é um fator de oferta e demanda mundial, mas mesmo assim acho que não deve prejudicar (o Brasil na soja)."

Edição de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below