15 de Setembro de 2008 / às 12:13 / em 9 anos

Rivais formalizam acordo para dividir poder no Zimbábue

Por MacDonald Dzirutwe

HARARE (Reuters) - O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, assinou na segunda-feira um acordo de compartilhamento do poder com o seu maior rival, Morgan Tsvangirai. É a primeira vez em quase três décadas de independência que Mugabe cede algum poder.

O acordo é o resultado de várias semanas de tensas negociações para resolver a crise desencadeada pela polêmica eleição que deu mais um mandato a Mugabe, já que o segundo turno foi boicotado pela oposição, devido a suspeitas de fraude corroboradas por observadores internacionais.

Na nova configuração política, Tsvangirai será primeiro-ministro. “Este acordo vê a volta da esperança para todas as nossas vidas”, disse Tsvangirai após a cerimônia de assinatura.

A população espera também que o acordo permita a estabilização econômica do país, onde a inflação supera 11 milhões por cento e muita gente foge para nações vizinhas.

O acordo, formalizado num hotel de Harare por Mugabe, Tsvangirai e Arthur Mutambara, líder de uma outra facção oposicionista, foi recebido com aplausos.

Sorrindo, os três líderes trocaram cópias do acordo e apertaram as mãos diante do mediador, o presidente sul-africano, Thabo Mbeki, e de outros líderes africanos.

Mugabe, 84 anos, deixou claro que não aliviará o tom de seus ataques a países ocidentais, como a Grã-Bretanha, ex-potência colonial. Ele acusa governos ocidentais de tramarem sua derrubada.

“Os problemas africanos devem ser resolvidos por africanos, o problema que tivemos é um problema que foi criado por ex-potências coloniais”, disse Mugabe, após a assinatura, enquanto Tsvangirai parecia desconfortável.

Embora ainda haja dúvidas sobre o funcionamento do acordo na prática, a União Européia disse na segunda-feira que está preparada para dar ajuda ao Zimbábue se o novo governo adotar medidas para restabelecer a democracia e o estado de direito.

Pelo acordo acertado na semana passada, Tsvangirai, além de ser primeiro-ministro, vai presidir um conselho ministerial que supervisionará o gabinete. Mugabe, que governa desde a independência, em 1980, continuará sendo presidente e chefe do gabinete.

Reportagem adicional de Nelson Banya

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below