Teste do Irã mostra irrelevância de escudo dos EUA, diz Rússia

sexta-feira, 11 de julho de 2008 10:06 BRT
 

Por James Kilner

MOSCOU (Reuters) - Os mísseis testados nesta semana pelo Irã mostram que não há justificativa para a instalação de um escudo antimísseis dos Estados Unidos no Leste Europeu, já que as ogivas da República Islâmica não podem chegar tão longe, disse a Rússia na sexta-feira, reiterando sua oposição aos planos de Washington.

O Irã disse que os mísseis testados nesta semana seriam capazes de atingir Israel e bases dos EUA no Oriente Médio.

Washington quer instalar o escudo antimísseis na Europa como defesa contra ataques de "Estados párias", como o Irã. A Rússia diz que na verdade esse projeto invade a sua esfera de influência e ameaça a sua segurança nacional.

"Os testes no Irã só confirmaram que o Irã no momento tem foguetes com um alcance de até 2.000 quilômetros", disse o chanceler Sergei Lavrov a jornalistas.

"Isso confirma o que dissemos anteriormente, que a atual idéia de instalar o escudo antimísseis dos EUA na Europa, com seus parâmetros, não é necessária para monitorar e reagir a esses foguetes em particular, com esse alcance."

"Continuamos convencidos da natureza inventada das discussões sobre a ameaça dos foguetes iranianos como motivo para a instalação do escudo antimísseis na Europa", acrescentou Lavrov após reunião com o chanceler da Jordânia, Salaheddin Al Bashir.

Os EUA, que acusam o Irã de ambicionar armas nucleares, não descartam uma ação militar para conter o programa nuclear do país. Teerã garante que suas atividades são pacíficas, voltadas apenas para a geração de energia, e promete reagir à altura contra eventuais agressões.

Lavrov diz que a disputa só pode ser resolvida por meio de negociações, e não com ameaças. "No geral somos favoráveis a que quaisquer problemas ligados ao Irã sejam resolvidos por meio de negociações, métodos políticos e diplomáticos, levando o Irã a um diálogo mutuamente respeitoso e concreto", declarou.   Continuação...