Fundo climático pode atingir US$ 5,5 bi, diz jornal

quinta-feira, 29 de maio de 2008 10:23 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - Grandes países industrializados devem criar neste ano um fundo bilionário para ajudar na redução de emissões de gases do efeito estufa nos países em desenvolvimento, segundo o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick.

Em entrevista publicada na quinta-feira pelo jornal japonês Asahi, Zoellick disse que o fundo deve ser finalizado na cúpula do Grupo dos Oito, marcada para os dias 7 a 9 de julho na ilha de Hokkaido, norte do Japão.

"Será uma contribuição importante, porque a questão da mudança climática é algo onde precisamos apoiar as negociações da ONU (sobre um novo tratado climático global)", disse Zoellick.

Citando fontes não-identificadas, o Asahi disse que mais de dez países devem destinar cerca de 5,5 bilhões de dólares para o fundo.

Ministro de Meio Ambiente do G8 manifestaram nesta semana seu apoio a esse mecanismo, mas Japão e EUA cobraram a participação de outros doadores.

De acordo com Zoellick, a Austrália, o Canadá e alguns países europeus também já aceitaram contribuir.

"Não posso dizer hoje somas exatas ou países exatos, mas os sinais estão ficando positivos", disse Zoellick.

EUA e Grã-Bretanha prometeram contribuir com 2 bilhões e 1,58 bilhão de dólares, respectivamente, enquanto o Japão deve destinar 955 milhões, segundo o Asahi.

Cerca de 190 países aceitaram negociar até o final de 2009 um tratado que substitua o Protocolo de Kyoto, que obriga 35 países industrializados a reduzirem suas emissões de carbono até 2012 para níveis 5 por cento inferiores aos de 1990.

(Por Teruaki Ueno)