Lamy adverte contra empurrar rodada de Doha para 2008

terça-feira, 6 de novembro de 2007 16:16 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - A rodada de Doha de negociações sobre o comércio global não deve ser empurrada para o ano que vem, advertiu na terça-feira o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, que ressaltou que continua confiante no sucesso da rodada.

"Não tenho ilusões quanto ao fato de que estamos operando sob uma pressão muito grande devido ao pouco tempo na atual conjuntura", disse Lamy em discurso durante um evento em Zurique, a capital financeira da Suíça.

"Empurrar essa negociação para o ano que vem muito provavelmente vai complicar as coisas do ponto de vista político, e a maioria dos membros da OMC hoje é dessa mesma opinião", afirmou ele.

As declarações de Lamy foram feitas em meio ao crescente ceticismo com o sucesso de um acordo comercial global até o fim de 2007. Fontes internas afirmam que os últimos dois meses de intensas negociações em Genebra tiveram bem poucos resultados concretos.

Diplomatas envolvidos vêm falando em definir um acordo básico até dezembro. Mas as críticas, exigências e contra-propostas tanto por parte dos países desenvolvidos como em desenvolvimento estão colocando o prazo final em dúvida.

Lamy, que frequentemente pressiona os negociadores a encerrar as conversas que já duram seis anos, para evitar que elas persistam em ano eleitoral nos EUA, desmentiu que a negociação vá entrar em colapso.

"Embora certamente estejamos num estágio bem crítico das negociações, sua implosão iminente é um grande exagero", disse ele.