21 de Fevereiro de 2008 / às 16:15 / 9 anos atrás

McCain diz ser inverídica acusação feita por jornal

<p>John McCain, pr&eacute;-candidato do Partido Republicano &agrave; Presid&ecirc;ncia dos EUA, classificou de 'inver&iacute;dica' uma mat&eacute;ria do jornal The New York Times sugerindo que o atual senador manteve um relacionamento quase amoroso com uma lobista nove anos atr&aacute;s, o que mancharia a imagem de pol&iacute;tico &eacute;tico exibida por ele.. Photo by Reuters (Handout)</p>

Por Jason Szep

TOLEDO, EUA (Reuters) - John McCain, pré-candidato do Partido Republicano à Presidência dos EUA, classificou de "inverídica" uma matéria do jornal The New York Times sugerindo que o atual senador manteve um relacionamento quase amoroso com uma lobista nove anos atrás, o que mancharia a imagem de político ético exibida por ele.

"Obviamente, estou muito desapontado com o artigo. Isso não é verdade", disse McCain em uma entrevista coletiva.

"Em momento nenhum fiz alguma coisa que traísse a confiança do público. E nem tomei nenhuma decisão que não fosse de interesse público ou que favoreceria essa ou aquela organização", disse o senador pelo Estado do Arizona.

O jornal afirmou na quarta-feira que McCain manteve uma relação próxima com a lobista da área de telecomunicações Vicki Iseman, acrescentando que, na tentativa dele de participar da eleição presidencial de 2000, seus assessores preocuparam-se com a possibilidade de esse fato prejudicar sua campanha.

Na entrevista coletiva, McCain descreveu Iseman como uma "amiga" com a qual se encontrou várias vezes em Washington, inclusive em eventos para levantar fundos e em recepções.

"Eu tenho muitos amigos em Washington que representam vários grupos de interesse", disse. "Eu a considero uma amiga." McCain afirmou tê-la visto pela última vez vários meses atrás, em "algum evento."

Segundo o Times, "convencidos de que o relacionamento poderia tornar-se amoroso, alguns de seus principais assessores intervieram a fim de proteger o candidato dele próprio -- instruindo membros da equipe dele a manterem a mulher afastada, advertindo-a reservadamente e confrontando-o várias vezes, disseram pessoas envolvidas na campanha sob a condição de que suas identidades não fossem reveladas."

O Times descreveu várias oportunidades nas quais McCain parecia minar suas próprias demandas para que os membros do Congresso se comportassem de forma ética.

O pré-candidato, um veterano da Guerra do Vietnã, defende há muito tempo que os congressistas tenham um comportamento étnico e escreveu um projeto de lei que limita a influência do dinheiro na política.

McCain está perto de assegurar a vaga do Partido Republicano para participar das eleições de 4 de novembro, da qual sairá o sucessor do presidente dos EUA, George W. Bush. Aos 71 anos de idade, ele pode se tornar a pessoa mais velha a assumir o cargo caso vença.

Segundo o jornal, tanto McCain quanto Iseman negaram ter mantido um relacionamento amoroso. O pré-candidato afirmou também nunca ter favorecido os grupos representados por Iseman.

A mulher dele, Cindy, defendeu o marido, afirmando que ela e seus filhos confiavam nele. "Ele é um homem de muito caráter", disse, ao lado dele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below