Início da safra de café atrasa e reduz recebimento da Cooxupé

terça-feira, 24 de junho de 2008 16:24 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 24 de junho (Reuters) - A Cooxupé, maior cooperativa de café do Brasil, com sede no sul de Minas Gerais, está recebendo neste início de colheita em média 16 mil sacas (60 quilos) por dia, uma queda de quase metade em relação à expectativa para um ano de produção em alta, avaliou o presidente da entidade, Carlos Paulino da Costa.

"Está com um atraso de 30 dias, era para estarmos recebendo de 25 a 30 mil sacas por dia. Estamos recebendo 16 mil, 50 por cento a menos do que seria em um ano de alta na produção", disse Paulino da Costa a jornalistas, no intervalo de uma conferência em São Paulo.

Segundo ele, o atraso na colheita, numa safra que teve floradas tardias e irregulares em função da seca, explica o menor recebimento do produto neste início de safra.

"Tem grão que está na hora de colher, mas tem grão que está verde... Mas não pode esperar demais para colher, o produtor tem compromissos", acrescentou ele.

Apesar de uma parcela de grãos verdes estar sendo detectada nas primeiras cargas recebidas, o presidente da Cooxupé disse que a qualidade está boa, pois não está chovendo durante a realização dos trabalhos.

De acordo com ele, o menor volume de café novo explica em parte a recente firmeza verificada no mercado. "Não está tendo o fluxo que se esperava."

A Cooxupé tem meta de receber de seus cooperados 5 milhões de sacas no ano-safra 2008/09, contra 4,6 milhões de sacas na última temporada de alta de produção do arábica.

(Edição de Denise Luna)