Ex-presidente Carter sinaliza apoio a Obama

sexta-feira, 4 de abril de 2008 11:27 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O ex-presidente dos EUA Jimmy Carter, um dos poucos líderes do Partido Democrata que continua neutro na disputa pela vaga da legenda nas eleições presidenciais, deu sinais de que prefere Barack Obama a Hillary Clinton, segundo notícias divulgadas na sexta-feira.

Em viagem pela Nigéria, Carter disse que seu Estado de origem, a Geórgia, e sua cidade Natal, Plains, deram apoio a Obama nas prévias realizadas ali, no dia 5 de fevereiro. Seus filhos, as mulheres deles e seus netos deram apoio a Obama também, afirmou.

"Na qualidade de superdelegado, eu não revelaria minhas preferências. Mas vocês podem adivinhar isso", disse ao canal de TV ABC News.

O regimento do Partido Democrata permite que os superdelegados --autoridades e membros destacados da legenda-- votem em quem bem desejarem na convenção da qual sairá o candidato democrata para as eleições de novembro, na qual enfrentará o republicano John McCain.

Os que ainda não declararam seu apoio estão sendo intensamente cortejados por Obama e Hillary, já que os votos dos superdelegados podem determinar o vencedor da acirrada disputa interna.

Nem Obama, senador pelo Estado de Illinois que se tornaria o primeiro presidente negro dos EUA, e nem Hillary, senadora pelo Estado de Nova York, que seria a primeira mulher a comandar o país, devem assegurar sua vitória nas prévias estaduais, que terminam em junho.

Entre os outros superdelegados proeminentes que não declararam seu apoio estão a presidente da Câmara dos Representantes (deputados), Nancy Pelosi, e o ex-vice-presidente Al Gore, candidato democrata à Presidência norte-americana em 2000.

(Reportagem de Andy Sullivan)