Rússia e Sérvia rejeitam domínio albanês sobre Kosovo

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 18:12 BRT
 

Por Douglas Hamilton

BELGRADO (Reuters) - A Sérvia pretende dominar as partes de Kosovo onde "cidadãos leais" ainda querem o governo de Belgrado, disse o primeiro-ministro Vojislav Kostunica na segunda-feira.

A declaração representa um desafio ao Ocidente, que apóia a independência kosovar, e especialmente à União Européia, que deve substituir a ONU como potência administradora da antiga província sérvia.

"A Sérvia fará de tudo para implementar sua jurisdição e as prerrogativas do Estado para todos os cidadãos leais em Kosovo --sérvios e não-albaneses", disse Kostunica.

"Não pode haver normalização das relações com Estados que reconheceram a independência de Kosovo até que eles anulem sua decisão. As manifestações não vão parar enquanto a independência ilegal não for anulada."

Kostunica também recebeu nova manifestação de apoio da Rússia, numa visita do provável futuro presidente do país, Dmitry Medvedev, a Belgrado.

"Pressupomos que a Sérvia é um único Estado, cuja jurisdição abrange todo o seu território. Mantemos essa posição", disse Medvedev.

A Sérvia considera Kosovo como o berço da nação, apesar de atualmente a população ser majoritariamente da etnia albanesa.

Belgrado e Moscou consideram que a resolução 1.224 da ONU, de 1999, ainda é o único marco jurídico internacional em vigor em Kosovo. A resolução transformara a província em protetorado da ONU sob presença militar da Otan, mas legalmente sob soberania sérvia.   Continuação...