ONU culpa mercados por alta mundial no preço dos alimentos

quinta-feira, 10 de abril de 2008 18:14 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Os fundos globais de investimento e a desvalorização do dólar são os grandes responsáveis pela alta nos preços dos alimentos, disse na quinta-feira um dirigente brasileiro da FAO (órgão da ONU para agricultura e alimentação).

"A crise é um ataque especulativo e vai durar -- isso não é uma teoria conspiratória", disse José Graziano, representante regional da FAO para a América Latina e o Caribe.

Em todo o planeta, alimentos básicos como pão e leite encareceram, o que em alguns países alimentou a inflação. Nesta semana, o Haiti teve violentos protestos por causa do aumento do arroz, do feijão e de outros itens essenciais.

"A falta de confiança no dólar levou os fundos de investimento a buscarem lucros mais altos nas commodities, primeiro as metálicas, e depois as alimentícias", disse Graziano numa entrevista coletiva em Brasília.

De acordo com ele, os investidores especulam com produtos como trigo, milho e arroz porque nos últimos anos os estoques foram afetados pelo aumento da demanda nos mercados emergentes e pela escassa oferta provocada por problemas climáticos em países produtores importantes.

"Ataques especulativos se tornam possíveis quando há reservas baixas", disse Graziano, economista que coordenou o programa "Fome Zero" no começo do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Os estoques de alguns produtos caíram a seus níveis mais baixos nas últimas três décadas, segundo especialistas brasileiros em assuntos agrícolas.

Brasília recebe na semana que vem uma conferência da FAO, que vai tratar da escassez de alimentos no Haiti, dos biocombustíveis e de propostas para incentivar pequenos produtores rurais